Como escolher a melhor cadeirinha para seu filho

0

Saiba quais são os diferentes tipos de cadeirinhas para crianças que existem. Não é qualquer uma que atenderá bem sua cria…

Pais frescos têm muitas coisas em que pensar. Uma das suas escolhas mais delicadas deveria ser como transportar o bebê no automóvel. E como continuar a transportá-lo à medida que ele cresce. Seja você pai, avô ou o tio legal que sempre carrega a sobrinhada no carro, se essa é uma questão que te traz dúvidas, siga as nossas dicas sobre o que deve levar em conta para escolher a cadeirinha ideal para os pimpolhos.

Que tipos de assentos existem para recém-nascidos?

A escolha mais óbvia é entre um bebê conforto – que pode vir com ou sem base – ou um assento maior e fixo. Seja qual for a escolha, a recomendação é de que o bebê conforto seja mantido voltado para trás. Segundo a Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), bebês com menos de 12 meses e de 13 kg devem viajar sempre com as cadeiras em posição contrária à marcha, pois isso garante uma maior proteção à cabeça, pescoço e coluna do menor. Isso porque, “ao nascer, a cabeça de uma criança corresponde quase à quarta parte da sua altura e a um terço de seu peso corporal”. Em uma desaceleração forte, a força do deslocamento da cabeça da criança poderia quebrar seu pescoço.

No entanto, a escolha entre um “bebê conforto” com uma base e o assento fixo dependerá da relação custo-conveniência. Se é verdade que o primeiro será muito mais conveniente e seguro, retirando o bebê do carro protegido pela cestinha, também é certo que obrigará a uma troca mais precoce. Já o assento fixo durará muito mais tempo. Se seu orçamento for curto, ele pode ser uma boa opção, mas a base fixa ajuda bastante. Pense nela com carinho.

Que tipos de assentos existem para crianças pequenas?

A coisa mais importante a saber é que não é necessariamente a idade do seu filho que dita o assento. Em vez disso, é o seu peso e altura.

O Grupo 0 cobre crianças até aos 10 kg, mas são menos comuns que os assentos do Grupo 0+, que funcionam para crianças de até 13 kg, o que equivale a uma idade entre 12 e 15 meses. Quaisquer destes são do gênero dos bebês conforto, podendo funcionar também como transportadores. Funciona bem até o conjunto cadeirinha + bebê ficar pesado demais para carregar. Aí, o melhor será deixar o bebê conforto e levar apenas a criança, já pensando em trocar de cadeirinha…

É possível ainda pensar logo na compra de um assento que combine os grupos 0 e 1 que, dependendo do modelo, poderá acomodar a criança até os 18 kg (mais ou menos 4 anos). Esta solução ocupará bastante espaço no carro, mas também permitirá não pensar no assunto durante muito tempo. Para facilitar as entradas e saídas, considere a aquisição de um assento rotativo.

E quanto às cadeirinhas de bebê viradas para a frente?

Antes de mais considerações, e por conta da relação de proporção da cabeça em relação ao corpo da criança, não tenha pressa em voltar o seu bebê para a frente. A Abramet recomenda que a criança seja transportada em sentido contrário ao da marcha enquanto isso for possível. E ficará muito evidente o ponto em que isso não será mais: pelo crescimento do bebê. Ele passará a não caber mais no bebê conforto.

Com mais de 15 kg, é possível usar apenas o banco elevatório. No entanto, aconselha-se o uso de cadeira completa até os 8 anos. A legislação brasileira exige o uso de cadeirinha própria até os 4 anos. Dos 4 anos aos 7,5 anos, é preciso usar assento de elevação, conhecido também como booster. Daí em diante o pequeno já pode usar o cinto de segurança do próprio veículo, mas no banco traseiro (pelo menos até ele completar 10 anos). E com o cuidado de ver se a faixa peitoral de um cinto de três pontos não passa pelo pescoço da criança. Só se recomenda que ela use o cinto, sem a necessidade do booster, quando já tiver altura suficiente para a faixa peitoral ficar onde deve: no peito. Dos 10 anos em diante, a criança já pode rodar no banco dianteiro sem restrições, mas não tenha pressa. Os bancos traseiros são o ponto mais protegido do carro. Tente manter os filhotes por lá enquanto for possível.

Fonte: kbb

Compartilhe.

Comments are closed.